Governo inaugura sede da Funtrab e promove I Seminário do TrabalhoNotícia Anterior
A três dias do fim do prazo, 30% dos contribuintes não enviaram declaração do IRPróxima Notícia
Notícias

Campanha contra a Influenza deve imunizar 661 mil pessoas em Mato Grosso do Sul

Espaçamento entre linhas+- ATamanho da fonte+- Imprimir esta notícia
Campanha contra a Influenza deve imunizar 661 mil pessoas em Mato Grosso do Sul
Notícias relacionadas

A Campanha de Imunização contra a Influenza começa no dia 9 de maio em Mato Grosso do Sul e, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o objetivo é atingir 661 mil pessoas dentro do público-alvo. A campanha segue até o dia 22 de maio.

A meta é atingir 80% do total de pessoas que integram o público-alvo, composto de idosos a partir de 60 anos, trabalhadores da área da saúde, indígenas, crianças de 6 meses e menores de 5 anos, população carcerária, funcionários de estabelecimentos prisionais, gestantes, mulheres que deram à luz recentemente e pessoas com doenças crônicas.

Pessoas que fazem parte desse grupo devem comparecer aos postos de saúde com o cartão de vacinação. Pessoas com doenças crônicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes que fazem parte de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos de saúde em que estão cadastrados.

A transmissão do vírus Influenza ocorre por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada, ou através das mãos e objetos contaminados quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Os sintomas são febre, tosse, dor de garganta, dor de cabeça, dor muscular e dor nas articulações. Em casos mais graves pode haver falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastro-intestinais, dor muscular intensa e fraqueza.

Pessoas que apresentarem os sintomas, mesmo que já tenham sido vacinadas, devem procurar atendimento médico imediatamente. A medida tem como objetivo possibilitar ao médico avaliar as necessidades de prescrever antivirais específicos para a gripe, disponíveis gratuitamente nas unidades da rede pública de saúde.

Correio do Estado

0 Comentários

Sem Comentários Esta postagem ainda não tem comentários

Comente agora, seja o primeiro!

Mas você pode ser o primeiro a deixar um comentário !

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *