Projeto que repara danos em ambiente escolar divide opiniões na ALMSNotícia Anterior
Conmebol terá 6,5 vagas em Copas do Mundo a partir de 2026Próxima Notícia
Notícias

Previsão do Tempo United States of America, Ashburn
+17 C

Conta de luz mais barata faz IGP-DI cair 1,24% em abril

Espaçamento entre linhas+- ATamanho da fonte+- Imprimir esta notícia
Conta de luz mais barata faz IGP-DI cair 1,24% em abril

Puxado pela queda no preço das contas de luz, o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) ampliou uma forte queda de 1,24% em abril, depois de ter recuado 0,38% em março. Os dados são da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Na prática, isso significa preços mais baixos para o consumidor. Esse indicador é importante pois é usado para reajustar diversos contratos do setor produtivo, como os da construção civil e da indústria. No acumulado de janeiro a abril, o indicador acumula queda de 1,13% e, em 12 meses, o IGP-DI caiu de 4,41% para 2,74%.

Para se chegar a esse resultado, outros indicadores são calculados. Um deles é o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que caiu de 0,47% em março para 0,12% em abril. Esse desempenho foi influenciado, principalmente, pela forte redução nas contas de luz, que reverteu uma alta de 6,15% em março para uma queda de 6,22% no mês passado.

Outros grupos também apresentaram reduções importantes em abril. É o caso do vestuário (de 0,11% para -0,47%), despesas diversas (de 0,90% para 0,13%), educação, leitura e recreação (de -0,11% para -0,19%) e alimentação (0,71% para 0,69%).

Por sua vez, o Índice de Preços ao Produto Amplo (IPA) acelerou a desaceleração de 0,78% registrada em março para uma redução de 1,96% em abril, com menores preços nos combustíveis para o consumo.

No ramo da construção civil, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) também registrou uma queda, saindo de 0,16% em março para 0,02% no mês passado. Isso foi possível devido às reduções nos custos materiais, equipamentos, serviços e uma manutenção nas taxas de mão de obra.

Fonte: Portal Brasil, com informações da FGV

consumo_eletricidade

0 Comentários

Sem Comentários Esta postagem ainda não tem comentários

Comente agora, seja o primeiro!

Mas você pode ser o primeiro a deixar um comentário !

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *