No Dia do Profissional de Educação Física, João Rocha exalta consulta pública do Sistema de Esporte e LazerNotícia Anterior
Marun participa de comitiva com o presidente para reunião do Brics, na ChinaPróxima Notícia
Notícias

Previsão do Tempo ,
0 C

Deputado critica decreto e diz que Governo de MS “flerta com o autoritarismo”

Espaçamento entre linhas+- ATamanho da fonte+- Imprimir esta notícia
Deputado critica decreto e diz que Governo de MS “flerta com o autoritarismo”

O deputado Amarildo Cruz (PT) foi à tribuna da Assembleia Legislativa, durante a sessão plenária desta quinta-feira (31/8), e criticou duramente o Decreto 14.827, assinado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) do último dia 28 de agosto. A norma regula o uso do Parque dos Poderes “com a finalidade de preservação do meio ambiente e da ordem e da segurança públicas”.

Segundo o parlamentar, o decreto anuncia perigosos precedentes ao Mato Grosso do Sul. “O Governo fez confusão com esse decreto imoral e está flertando com o autoritarismo ao tentar impedir a livre manifestação. Mas isso só é possível porque a sociedade está dormindo em berço esplêndido. Temos que mudar isso”, disse.

O deputado Amarildo Cruz informou que conversou com entidades e que pretende acionar a Justiça para sustar todo o decreto. No Diário Oficial de hoje foi publicada a revogação do artigo 5º, que vedava a concentração de pessoas, eventos ou reuniões, independentemente de sua finalidade, sem prévia autorização da Secretaria de Estado de Governo (saiba mais aqui). “Somente revogar um artigo não basta. Vamos entrar com ação para derrubar o artigo como um todo, porque é, inclusive, uma aberração jurídica, totalmente inconstitucional”, disparou.

Dr. Paulo Siufi (PMDB) e Zé Teixeira (DEM) também se manifestaram contrários ao decreto. “Da mesma forma que assinamos ontem pedido do deputado Kemp para que fosse retirado o artigo 5º [leia aqui], podemos fazer o mesmo com os demais. A democracia é sempre o melhor caminho”, disse Siufi. “Sou contra o decreto e a desordem. Sou a favor de manifestações pacíficas, mas é preciso igualmente assegurar o direito de ir e vir das pessoas, mesmo durante protestos”, reiterou Zé Teixeira.

Por: Fabiana Silvestre   Foto: Toninho Souza

FabianaSilvestre31820171317

0 Comentários

Sem Comentários Esta postagem ainda não tem comentários

Comente agora, seja o primeiro!

Mas você pode ser o primeiro a deixar um comentário !

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *