Aquário do Pantanal recebe placas de acrílico de grande tanqueNotícia Anterior
Lei prioriza matrícula para filhos de vítimas de violência em MSPróxima Notícia
Notícias

Mães ensinam a cuidar do outro

Espaçamento entre linhas+- ATamanho da fonte+- Imprimir esta notícia
Mães ensinam a cuidar do outro
Notícias relacionadas

Paiva Netto

Está chegando o Dia das Mães! Ora, as mulheres, em especial as mães, são reconhecidamente dignas de nossas maiores homenagens. Com elas, aprendemos a cuidar do outro com acurado esmero e sacrifício. O que ambicionamos nós senão pedir à Humanidade mais humanidade para com ela mesma? Desejamos ver raiar o dia em que, afinal, nos reconheçamos como irmãos, componentes de uma única família, convivendo pacificamente nesta morada global.

Era o que sonhava a costureira Rosa Parks (1913-2005), ativista dos direitos civis dos afro-americanos. Essa destemida mulher, certa vez, declarou: “Eu acredito que estamos aqui, no planeta Terra, para viver, crescer e fazer o que nós podemos para que este seja um mundo melhor e para que todas as pessoas tenham liberdade”.

Costumo afirmar que a humildade é, acima de tudo, corajosa. E Rosa Parks tornou-se um ícone na luta pela igualdade racial e pelo fim do preconceito nos Estados Unidos. Seu gesto aparentemente pequeno — quando, em 1º de dezembro de 1955, se recusou a ceder lugar a um homem branco em um ônibus da cidade de Montgomery, Alabama — significou quebrar algemas da tirania do racismo. Àquela época, mesmo havendo divisão entre assentos para brancos e negros, estes eram obrigados a se levantar para os brancos caso todos os lugares do veículo estivessem preenchidos.

Exemplos como esse só reforçam o que há décadas repito: Valorizar a mulher é dignificar o homem. E vice-versa.
Assim encerrei o documento que escrevi recentemente para a 58ª sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher, que ocorreu na ONU, em Nova York.

DO CÉU, BRASÍLIA

A bordo de um helicóptero, Bento Viana, geógrafo, fotógrafo e produtor premiado de cinema e vídeo, registrou diversas regiões e pontos turísticos da capital brasileira para o livro “Do Céu, Brasília”. Foram dois anos de trabalho e quase 100 horas de voo.
A obra traz textos de Bento Viana, da fotógrafa Zuleika de Souza e do jornalista Tetê Catalão. As legendas das fotos são de Patrícia Herzog e Tatiana Petra, do projeto “Experimente Brasília”.

O Templo da Boa Vontade também foi clicado, e com esse destaque nos idiomas português e inglês: “Um templo ecumênico, destinado à meditação e ao recolhimento. Sua estrutura piramidal abriga no topo o maior cristal bruto do mundo e atrai milhares de visitantes”.

Grato ao autor pela fraterna dedicatória que me endereçou: “Para o admirável Paiva Netto, com carinho, Bento Viana”. E ainda escreveu: “Espero que goste da foto de sua linda obra que enfeita Brasília!”.

0 Comentários

Sem Comentários Esta postagem ainda não tem comentários

Comente agora, seja o primeiro!

Mas você pode ser o primeiro a deixar um comentário !

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Artigos

Zebras a postos, jogo único e novas regras: rola a bola para Copa do Brasil

Zebras a postos, jogo único e novas regras: rola a bola para Copa do Brasil   0

Competição que começa hoje tem final em outubro, manutenção do peso maior no gol fora de casa a partir da terceira fase e entrada dos clubes da Libertadores nas oitavas Conhecida [...]