Uso de repelentes em crianças deve ser cauteloso, alerta médica em MSNotícia Anterior
Mais de 10 milhões de contribuintes já entregaram declaração do Imposto de RendaPróxima Notícia
Notícias

MS deve ampliar participação para 40% da produção de celulose do País

Espaçamento entre linhas+- ATamanho da fonte+- Imprimir esta notícia
MS deve ampliar participação para 40% da produção de celulose do País
Notícias relacionadas

Setor terá expansão de fábricas nos próximos 5 anos e mudanças na cadeia produtiva de florestas.

A participação de Mato Grosso do Sul na produção nacional de celulose deve aumentar de 20% para 40% no País com a duplicação das indústrias Eldorado Brasil Celulose e Fibria, gigantes instaladas no polo produtor de Três Lagoas, somado à entrada em funcionamento da CRPE Holding no município de Ribas do Rio Pardo, empreendimentos programados para entrar em plena capacidade ao longo dos próximos cinco anos. O índice de crescimento foi divulgado pelo governo do Estado e associação de produtores de florestas de áreas plantadas do Estado durante o 4º Congresso Florestal de Mato Grosso do Sul (MS Florestal), que segue até a próxima sexta-feira em Campo Grande.

Somente com o projeto da Eldorado, o volume produzido pode passar de 1,5 milhão para 4,5 milhões de toneladas, enquanto o da Fibria pode chegar a quase 4 milhões, de acordo com dados repassados por Moacir Reis, presidente da Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore). “Estamos falando de praticamente 8 milhões de toneladas (somente com a ampliação das duas fábricas em Três Lagoas), fora a fábrica de Ribas do Rio Pardo, que já começou o plantio de florestas e está com 30 mil hectares plantados. Então o Estado produz hoje 20% da celulose nacional e pode chegar a 40%”, completou.

Correio do EStado

0 Comentários

Sem Comentários Esta postagem ainda não tem comentários

Comente agora, seja o primeiro!

Mas você pode ser o primeiro a deixar um comentário !

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *