Prefeitura retoma licitação para reordenamento viário em rotatória Notícia Anterior
Inflação para a terceira idade fecha primeiro trimestre em 4,16%Próxima Notícia
Notícias

Mulheres dominam setor de serviços e ficam quase 4 anos no emprego

Espaçamento entre linhas+- ATamanho da fonte+- Imprimir esta notícia
Mulheres dominam setor de serviços e ficam quase 4 anos no emprego
Notícias relacionadas

Pesquisa também revela que Três Lagoas demitiu mais e Dourados foi a que mais empregou.

Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (13) pelo Instituto de Pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul (IPF-MS) revela as características dos trabalhadores do setor terciário, aquele que engloba as atividades do setor de comércio de produtos e serviços.

Segundo os números levantados por meio dos dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), diferente do setor específico do comércio onde os homens são maioria, no setor terciário geral, a mão de obra feminina é maior.

De acordo com os dados do ano passado, atuavam no setor terciário de Mato Grosso do Sul 213.959 mulheres contra 213.934 homens. A idade média dos profissionais que atuam no setor é de 35,2 anos e o tempo médio no mesmo emprego é de 3,8 anos, ou 46,6 meses.

A pesquisa também revela os números dos trabalhadores do comércio. Nesse setor, os homens são maioria. No ano pesquisado, havia 73.671 homens contra 52.778 mulheres. A idade média dos profissionais, em comparação com o setor terciário, é menor, de 31,4 anos.

O tempo que o trabalhador permanece no mesmo emprego também é menor e não passa dos 2,2 anos, ou 27,4 meses.

Ainda conforme o levantamento, Mato Grosso do Sul fechou o ano de 2014 com saldo negativo na criação de postos de trabalho. Foram -2.752. O setor terciário foi o que mais gerou emprego, 6.461, durante todo 2014. Os setores do comércio com 1.061 e serviços com 5.401 fecham a lista.

Em razão das demissões do setor da construção civil, Três Lagoas, distante 338 quilômetros da Capital, ficou no todo do ranking do saldo negativo. Foram -7.038 postos de trabalho. Dourados dominou o inverso, sendo a cidade que mais gerou emprego, foram 1.704 novos postos.

Correio do Estado

0 Comentários

Sem Comentários Esta postagem ainda não tem comentários

Comente agora, seja o primeiro!

Mas você pode ser o primeiro a deixar um comentário !

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Economia

Em palestra na Expo Paraguai-Brasil, Longen reforça viabilidade do Indústria Sem Fronteiras

Em palestra na Expo Paraguai-Brasil, Longen reforça viabilidade do Indústria Sem Fronteiras   0

Em palestra realizada nesta terça-feira (24/10), durante a 9ª edição da Expo Paraguai-Brasil, em Assunção, capital do Paraguai, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, destacou o projeto Indústria Sem Fronteiras, [...]