'Felizmente', Senado apenas revisará projeto da terceirização, diz CunhaNotícia Anterior
Saúde confirma 2 mortes por dengue e 1.312 casos notificados em 7 diasPróxima Notícia
Notícias

Trecho da BR-163 em Dourados é liberado por caminhoneiros, diz PRF

Espaçamento entre linhas+- ATamanho da fonte+- Imprimir esta notícia
Trecho da BR-163 em Dourados é liberado por caminhoneiros, diz PRF
Notícias relacionadas

Caminhoneiros no trevo da Bandeira em Dourados.(Foto: Cido Costa/Dourados News).

Os caminhoneiros liberaram por volta das 16h15 (de MS) desta sexta-feira (24), o trecho da BR-163 no km 256, em Dourados, cidade a 214 quilômetros de Campo Grande. As informações são da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Segundo a PRF, os caminhoneiros fecharam a rodovia no trevo da Bandeira às 9h15. Só passavam veículos de passeio, com cargas perecíveis e vivas.

Antes do bloqueio, por volta das 7h30, manifestantes abordavam caminhões e convidavam motoristas para aderirem ao movimento. A categoria defende o estabelecimento de valor mínimo para o frete.

Proibição

A decisão judicial de fevereiro, que impede a realização de bloqueios em rodovias federais de Mato Grosso do Sul, está valendo, segundo a PRF. Com isso, a corporação disse que vai aplicar multa de R$ 10 mil por hora parada e outras multas previstas no Código de Trânsito, além de usar força policial. Ainda não há informações de caminhoneiros multados no Estado.

Para dar ciência aos motoristas sobre a ordem judicial, a PRF encaminhou um ofício para a Federação dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários de Cargas, de Coletivos Intermunicipais e Interestaduais de Mato Grosso do Sul.

Segundo a PRF, os motoristas devem retirar os veículos. Além da multa de R$ 10 mil pela hora parada prevista na decisão judicial, as outras medidas que a PRF deve adotar são: multa de R$ 1.915 para quem promove manifestações na via pública e suspensão do direito dirigir por um ano; multa por estacionar veículo nos acostamentos, salvo motivo de força maior, e remoção dos caminhões.

Do G1 MS

0 Comentários

Sem Comentários Esta postagem ainda não tem comentários

Comente agora, seja o primeiro!

Mas você pode ser o primeiro a deixar um comentário !

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *